Ilha de Moçambique

 

é uma ilha na provÍncia de Nampula, no norte de Moçambique com uma herança histórica que é inigualável no resto de Moçambique, e de fato o resto da áfrica. Foi a capital de Moçambique durante quase quatro séculos sob colonização Português antes da mudança para Lourenço Marques (hoje Maputo), e tinha sido usada como uma importante base para os comerciantes árabes muito antes da chegada do Português. é um Patrimônio Mundial da UNESCO. A pequena, cerca de 1 km ² ilha está ligada por uma ponte de concreto com o continente e é dito para ser lotado por 16.000 habitantes, a maioria deles vivendo em barracos com condições sanitárias desânimos. Ilha pode ser facilmente alcançado por via rodoviária a partir de Nampula. Se você estiver dirigindo seguir em direcção a Nacala, e desligue o sinal para Ilha de Moçambique (que está em Monapo). Vai levar cerca de 2 horas ea estrada é boa. Quando você chegar lá você precisa atravessar a calçada que custa cerca de 5.000 Mts.

 

Se você está tendo uma chapa eles deixam de Ave de Trabalhadores no Nampula perto da estação ferroviária e custo Mts 80.000. Ilha de é relativamente pequena e você não terá qualquer dificuldade para andar em torno dele - é cerca de 20 minutos a pé de ponta a ponta, e apenas cerca de 3 quarteirões de largura. Gabriel tem bicicletas que você pode contratar para o dia. lha é uma mistura mágica de arquitetura Português e velho colonial Swahili. Ele basicamente se divide em duas metades - o velho Stone Town, no norte e no "Reed Town" no sul, que é definido para baixo das ruas principais.

 

O museu está localizado no antigo Palácio dos Capitães-Generais, um grande edifÍcio vermelho em Stone Town. No mesmo edifÍcio é um escritório de informações turÍsticas que vende realmente bons mapas de ruas e tem todos os tipos de outras informações sobre os vários restaurantes e Pensões na ilha. Vale a pena seguir por aqui, logo que você chegar. Também merece uma visita é o forte na ponta norte da ilha, que contém a Igreja de Nossa Senhora do Baluarte, quase certamente o edifÍcio europeu mais antigo no hemisfério sul, que remonta a 1522. Certifique-se de pagar o atendente direita, ou você vai ter que pagar a taxa de entrada duas vezes: Peça um bilhete de entrada, se você não conseguir um, não pagam.

 

Há um centro de mergulho no extremo norte da ilha a apenas do forte, mas pedir um monte de perguntas, e pensar duas vezes se você não é um mergulhador experiente si mesmo. Você pode fazer passeios de barco ou simplesmente descansar na praia. Se você estiver sentindo aventureiro tomar um dhow para o continente na Chaga ou Mossuril e explorar ao longo da costa lá. Não há que muitos restaurantes da ilha, com Reliquias e Escondidinho encabeçando a lista em Stone Town. Mas você pode encontrar um número de lugares locais que servem peixe e arroz ou chima.

 

Lugares para ficar:

• Casa Luis, Traversa dos Formos. Um lugar popular com alguns quartos em uma casa particular, e camping disponÍveis em seu pátio. Muito simpática proprietário.
• Casa Branca, Rua dos combatantes, Stone Town, (no lado leste da ilha, perto da estátua de LuÍs de Camões), Um lugar muito popular com alguns quartos para alugar em uma casa de 300 anos de idade atmosférica. Diz-se que alguns quartos têm vistas maravilhosas.
• Omuhi'piti Perto do Forte, no norte de Stone Town, foi agora reaberto após recuperação e é o mais bonitas (e único) hotel na ilha. Os quartos com ar condicionado.
• Hotel Escondidinho, cidade de pedra, Praça das Amoreiras, perto da Marinha.Tastefully renovado edifÍcio dupla andares com 10 quartos, piscina e restaurante.
• Casa de Hospedes Terraço das Quitandas, Rua Republica da, Stone Town, (lado oeste da ilha, próximo ao Palácio de S. Paulo / Museu e entre Reliquias Restaurant and Customs House edifÍcio), The Quitanda's Terrace Guest House ", é separado da praia por um jardim exterior, tem seis suÍtes decoradas exóticas, decorados individualmente, oferecendo-lhe todo o conforto em um ar condicionado com camas king-size ou twin size, banheiro privativo, e muito espaço envolvido em um atmosférico casa de 300 anos .

 

O que fazer em Ilha de Moçambique:

• Caminhe ao redor do velho forte Português
• Visita à Capela de Nossa Senhora (provavelmente o edifÍcio mais antigo da ilha, que data de 1552)
• Visita ao Palácio de São Paulo, hoje um museu
• Visita à Capela de São Paulo um anexo ao museu com esculturas da Índia